03/07/2017

TEXTO DO PE. BRUNO COELHO, C.Ss.R

O hábito de rezar pelas vocações deveria ser algo natural em nossas celebrações comunitárias e orações pessoais.

O hábito de rezar pelas vocações

Certa vez, fiz uma proposta aos fiéis que estavam presentes na Co-catedral de São Sebastião de firmarmos uma aliança espiritual no intuito de rezarmos pelas vocações em nossa paróquia. Entretanto, tal oração não se limitaria apenas a orações dispersas destinadas a pessoas sem rosto e sem nomes. Tais orações seriam feitas todos os dias, de acordo com o horário de que cada um dispõe para sua oração quotidiana, e destinadas aos jovens mais próximos de si, a começar por seus filhos, sobrinhos e netos. Por este pequeno artigo, estendo o chamado a todas as paróquias e a todos os filhos de Deus que o lerem.
 
Quando abordamos o tema da vocação, a maioria logo o associa ao ser padre ou freira. Contudo, não limitaremos nossas orações vocacionais a apenas estas duas vocações específicas, embora o foco de nosso compromisso seja exatamente orar pelas vocações à vida religiosa e presbiteral. O fato é que muitos pais e mães não rezam pelas vocações de seus filhos justamente pelo medo que sentem de sua amada prole seguir o “triste” caminho do presbiterado ou da vida religiosa. Com isso, também deixam de ser sinais de bênçãos para eles na incerta busca de um futuro realizado. Não por acaso, jamais, como hoje em dia, a juventude sentiu-se tão desamparada, desengajada e sem muitas perspectivas profissionais e familiares.
 
O hábito de rezar pelas vocações deveria ser algo natural em nossas celebrações comunitárias e orações pessoais. Urge para nossa vida eclesial muitas e santas vocações que queiram dedicar-se ao Reino de Deus no serviço de seu povo. Pedir a Deus vocações não significa, contudo, lembrá-Lo de que nós, homens e mulheres de boa vontade, necessitamos de pastores que cuidem de nós, no sentido de que Deus teria se esquecido de chamar homens e mulheres para o pastoreio. Não, Deus não se esquece de sua Igreja e não deixa de presentear os jovens com a vocação à vida religiosa e presbiteral. Ocorre precisamente o contrário, os jovens têm se esquecido, ou mesmo desaprendido a ouvir o chamado divino para se entregarem a esta forma de vida. Assim, nosso compromisso paroquial de rezarmos pelas vocações tem o intuito de criar no coração da juventude a generosa abertura ao apelo vocacional de Deus e ter a coragem de responder positivamente a ele.
 
Portanto, caro paroquiano e vocacionado leitor, vamos criar uma cultura vocacional em nossa paróquia e em nossas famílias? Vamos plantar a semente boa da vocação, não importa qual ela seja, no coração de nossas crianças e jovens a começar pelos mais próximos a nós? Por que seu filho ou sua filha não podem também eles se realizarem na vida como padre ou freira? Rezemos pelas vocações sem cessar!

Pe. Bruno Alves Coelho, C.Ss.R.

Promotor Vocacional da Província do Rio.


Fonte: www.provinciadorio.org.br


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Nome: E-mail:
Cód. de Segurança:

* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.

Liturgia Diária

Bíblia On-Line

Avisos da Semana

Santo do Dia

Dizimistas


Calendário de Eventos

Calendário
« JULHO 2017 »
S T Q Q S S D
26 27 28 29 30 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31 1 2 3 4 5 6