28/11/2017

ANO DO LAICATO - LEIGOS E LEIGAS PARA ATUAR DENTRO DA IGREJA E NO MUNDO

“Cada cristão leigo e leiga é chamado a ser sujeito eclesial para atuar na Igreja e no mundo..!!

ANO DO LAICATO - LEIGOS E LEIGAS PARA ATUAR DENTRO DA IGREJA E NO MUNDO
O ANO DO LAICATO 


“O LAICATO como um todo é um “verdadeiro sujeito eclesial”. DAp . 479 a 
O saudoso papa São João Palo II proclamou, profeticamente, que “o 3º milênio será o milênio dos leigos”. 
Desde o Concílio Vaticano II, inúmeros Documentos versam sobre o papel dos leigos na Igreja de Deus. A Lumem Gentium, a Christifideles Laici, o Documento de Aparecida, entre outros. A CNBB, seguindo esta orientação, trouxe a lume o DOC 105 explicitando de forma cabal o PROTAGONISMO do leigo na Igreja. 
Antes, porém, creio ser de bom alvitre um esclarecimento: Leigo, num sentido corrente, é aquele que nada sabe sobre determinado assunto. Por exemplo: “sou leigo em informática”; “sou leigo em artes, música, etc.” No sentido teológico, porém, todo batizado é leigo. Permitam-me citar aqui palavras do papa Francisco, gloriosamente reinante: “Nossa primeira e fundamental consagração tem suas raízes em nosso Batismo.
Ninguém foi batizado padre nem bispo. Fomos batizados leigos e é o sinal indelével que ninguém jamais poderá eliminar”. (Carta ao presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina, Cardeal Marc Ouellet). Num sentido teológico, portanto, todo batizado é leigo. Daí o termo LAICATO que é o conjunto de leigos e leigas de uma Paróquia, Diocese ou Nação. 
No Brasil o CONSELHO NACIONAL DO LAICATO DO BRASIL – CNLB foi fundado há 42 anos; é uma associação de fiéis leigos e leigas católicos de direito público, que congrega e representa o LAICATO brasileiro na sua diversidade e riqueza de movimentos, pastorais e associações dos mais variados tipos. Seu objetivo primeiro é articular o Laicato em Conselhos Regionais, Diocesanos e Locais a fim de melhor conscientizar os leigos e leigas de seu protagonismo conforme Documento 105 da CNBB. Em Campos o Conselho teve sua fundação ao final do Sínodo Diocesano quando D. Roberto Ferrería Paz nomeou todos os Delegados Sinodais como Conselheiros. Posteriormente foi se estruturando e hoje tem personalidade jurídica própria com Estatuto e Regimento Interno. Seus objetivos, os mesmos do Nacional, a nível de Diocese. 
Isto posto, voltemos ao Documento 105, verdadeiro “vade mecum” do cristão leigo. Nele, dizem os bispos: “Cada cristão leigo e leiga é chamado a ser sujeito eclesial para atuar na Igreja e no mundo. Temos firme esperança de que continuarão dando grande contribuição à renovação da Igreja de Cristo e sua atuação no mundo”. (Doc 105, n.1) 
Pela brevidade do espaço, ficamos por aqui. Muito há, ainda, a se falar sobre este atualíssimo tema. Num próximo artigo, poderemos, então, aprofundar o tema aqui apenas esboçado. 
Peçamos a Cristo Rei, cuja solenidade celebramos no próximo dia 26, quando também se comemora o Dia Nacional do Leigo e início do ANO DO LAICATO, derrame sobre leigos e leigas abundantes bênçãos e luzes do Divino Espírito Santo a fim de que possamos exercer essa vocação especial do ser leigo, protagonista da nova evangelização. 

Fonte: Rêner Bianchini
Conselho Nacional do Laicato do Brasil


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Nome: E-mail:
Cód. de Segurança:

* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.

Liturgia Diária

Bíblia On-Line

Avisos da Semana

Santo do Dia

Dizimistas


Calendário de Eventos

Calendário
« DEZEMBRO 2017 »
S T Q Q S S D
27 28 29 30 1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31