19/05/2018

Solenidade de Pentecostes

"Como me enviastes, eu os envio!"

Solenidade de Pentecostes

1ª Leitura: At 2,1-11

2ª Leitura: 1Cor 12,3b-7.12-13

Evangelho: Jo 20,19-23

 

Celebramos a festa do Espírito Santo, a terceira Pessoa da Santíssima Trindade, que age de modo misterioso mas real na história da humanidade e em cada um de nós: Aquele que deu vida a todas as coisas, Aquele que deu vida a Jesus na terra, Aquele que deu vida à Igreja, à história, a cada cristão.

O Espírito do Senhor desce sobre a comunidade dos Apóstolos reunidos com Maria no cenáculo e, iluminando suas mentes e corações, torna-os capazes de anunciar o Evangelho ao mundo inteiro. O grupo dos Doze torna-se assim o início da Igreja.

Os apóstolos, antes dominados pelo medo, saem para anunciar corajosamente o Salvador Jesus; eles se fazem entender em diversas línguas, dão testemunho do Ressuscitado e fundam as primeiras comunidades.

O Espírito Santo aparece aqui como sabedoria e coragem. Mas é também paz e alegria, força e doçura, ação e contemplação, amor e perdão.

Do Espírito Santo derivam os vários carismas, os diversos dons na Igreja. Todos têm a mesma origem e o mesmo fim de edificar a comunidade cristã. Os dons são para a utilidade de todos, como acontece com os diversos membros de um corpo, com suas várias funções, todas destinadas ao bem-estar do corpo. Com o batismo num único e mesmo Espírito formamos um só Corpo, no qual as distinções são secundárias. Esse ensinamento de são Paulo nos leva a colaborar com generosidade e com gratuidade na comunidade à qual pertencemos, não visando nosso interesse pessoal, mas colocando alegremente em comum os dons que Deus nos deu. São quase infinitos os modos como podemos viver a dimensão comunitária da fé e da esperança cristãs.

O Espírito Santo é o Espírito de Cristo e é a Pessoa divina que difunde no mundo a possibilidade de imitar a Cristo, dando Cristo ao mundo e fazendo-O viver em nós.

Nos ensinamentos e na obra de Cristo, nada é mais essencial que o perdão. Ele proclamou o Reino futuro do Pai como o Reino do Amor Misericordioso. Na Cruz, com o seu sacrifício perfeito, expiou nossos pecados, fazendo assim triunfar a misericórdia e o amor mediante – e não contra – a justiça e a ordem. Na sua vitória pascal, Ele levou ao cumprimento todas as coisas. Por isso o Pai se compraz em derramar, por meio do Filho, o Espírito do perdão.

Na Igreja dos Apóstolos o perdão é oferecido através dos sacramentos do Batismo e da Reconciliação e nos gestos da vida cristã. Deus conferiu a seu povo uma grande autoridade estabelecendo que a salvação fosse concedida aos homens por meio da Igreja!

 


 

 

 

 

 

 

 

Autor: Padre José Raimundo Vidigal, C.Ss.R.

 

 


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Nome: E-mail:
Cód. de Segurança:

* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.

Liturgia Diária

Bíblia On-Line

Avisos da Semana

Santo do Dia

Dizimistas


Calendário de Eventos

Calendário
« JUNHO 2018 »
S T Q Q S S D
28 29 30 31 1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 1