07/10/2018

27º Domingo Do Tempo Comum

“Quem não receber o Reino de Deus como uma criança, não entrará nele”.

27º Domingo Do Tempo Comum
1ª Leitura: Gn 2,18-24
2ª Leitura: Hb 2,9-11
Evangelho: Mc 10,2-16
 
Eva é criada por Deus como companheira e auxílio para Adão. Na origem da instituição familiar, da vida de união entre homem e mulher, está a vontade do Criador. Os dois estão unidos por um vínculo profundo, por igual dignidade e um reconhecimento recíproco. “O casal que ama e gera vida é a verdadeira ‘escultura’ viva, capaz de manifestar Deus Criador e Salvador. O Deus Trindade é comunhão de amor; e a família, o seu reflexo vivente” – diz o Papa Francisco. Aqui está toda a beleza e a grandeza do matrimônio: uma comunhão íntima, desejada por Deus. No mundo de hoje se tende a romper essa unidade muito facilmente, sobretudo porque não se quer ouvir a palavra “sacrifício”, com a qual se pode cimentar a família, que tem sua origem justamente do Deus Trindade.
 
Assumindo nossa natureza, o Filho de Deus passou a fazer parte da nossa raça e pode chamar de irmãos todos os seres humanos. Se hoje vemos Cristo coroado de glória e de honra, é por causa da morte que sofreu em favor de todos nós. O amor de Jesus se afirma em toda a sua força no mistério da Cruz. Ele escolheu ser obediente ao Pai para a salvação do mundo. Realizou com sua morte o projeto do Pai na fidelidade absoluta a Ele. Ele nos ensina que só sendo fiéis ao projeto que Deus tem para nós é que poderemos realizar a fidelidade a Deus e aos irmãos.
 
Deus instituiu o matrimônio como uma realidade una e indissolúvel, à imagem da Trindade santa. E Cristo veio salvar a instituição do matrimônio de todos os tropeços que pode encontrar. Ele se apresenta como o Esposo da Igreja e o modelo do verdadeiro amor. Diz São Paulo: “Maridos, amai vossas esposas como Cristo amou a Igreja e sacrificou-se por ela.” A fidelidade do homem e da mulher deriva da fidelidade de Deus, que não cancela jamais a aliança feita uma vez para sempre com seu povo.
 
O matrimônio, com seu grande valor humano para todos, tornou-se um sacramento de Cristo e da Igreja: uma coisa santa, um caminho de amor e de santidade. E são tantas as pessoas que, mesmo com seus limites, vivem muito bem o matrimônio cristão! A alegria do coração se alcança quando se ama, se compreende, se perdoa, se vive na fidelidade, se sacrifica um pelo outro. Nas famílias encontramos os atos mais sublimes de bondade, santidade, sacrifício e amor verdadeiro.
 
Na segunda parte do evangelho são apresentadas as crianças que correm ao encontro de Jesus. Naquele tempo as crianças, como também as mulheres, não tinham sua dignidade reconhecida como atualmente, e muito menos se pensava que o Reino fosse reservado a elas. Mas Jesus abraça e acolhe as crianças e diz a conhecida frase: “Quem não receber o Reino de Deus como uma criança, não entrará nele”. De fato, justamente as crianças, os pobres, os mansos, é que terão um lugar eminente no Reino. As crianças são modelo a ser imitado, porque acolhem Jesus e vêm a Ele com toda simplicidade e confiança.
 
Hoje, dia de eleições, somos chamados a escolher os que vão governar nossa terra. Que a Mãe Aparecida nos abençoe alcançando de Deus um futuro melhor para todos.


                                                                                                                    
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                        Autor: Padre José Raimundo Vidigal

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Nome: E-mail:
Cód. de Segurança:

* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.

Liturgia Diária

Bíblia On-Line

Avisos da Semana

Santo do Dia

Dizimistas


Calendário de Eventos

Calendário
« DEZEMBRO 2018 »
S T Q Q S S D
26 27 28 29 30 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31 1 2 3 4 5 6