09/03/2019

1º Domingo Da Quaresma

“Jesus, no deserto, era guiado pelo Espírito Santo!”

1º Domingo Da Quaresma
1ª Leitura: Dt 26,4-10
2ª Leitura: Rm 10,8-13
Evangelho: Lc 4,1-13
 
A Quaresma é como um longo “retiro” no qual buscamos entrar em nós mesmos e ouvir a voz de Deus, para vencer as tentações do Inimigo e renovar nossa vida, preparando a Páscoa. Os instrumentos que a Igreja nos indica são a fé, a oração, a escuta da Palavra de Deus e a penitência.
 
A 1ª leitura de hoje é chamada de “credo histórico de Israel”, porque é uma profissão de fé que relembra uma longa história de tribulações, sofrimento, luta pela libertação e, finalmente, a posse da Terra Prometida. Ao oferecer as primícias do solo, o fiel israelita exprime seu agradecimento ao Senhor Deus pelos dons que dele tem recebido. Sentindo-se agora libertado de toda opressão e possuindo uma terra para chamar de sua, o povo oferece os frutos dessa liberdade, reconhecendo Deus como único capaz de dar vida aos que dela foram privados. Além de apresentar as primícias diante do altar, o fiel distribui os dízimos entre os necessitados, proclamando e vivendo uma fé que se fundamenta nas intervenções de Deus na história e que se expressa nas práticas religiosas intimamente associadas aos gestos de partilha fraterna. Esse “credo histórico” é um convite feito a nós para sermos gratos pelos dons de Deus em nossa vida.
 
Nossa salvação tem sua origem na fé. E o centro da nossa fé é crer na morte e ressurreição de Cristo como eventos que libertaram a humanidade pecadora. É sobre estes fatos da Páscoa de Cristo que se fundamentam a nova aliança e a profissão de fé de todos os cristãos, sem distinção de raça ou nação. A salvação é oferecida a todos, não exclui ninguém. Quem crê em Jesus não ficará desiludido.
 
A Quaresma se abre com a narração das tentações de Jesus. Colocadas no início do seu ministério público, elas são de certa forma a antecipação das numerosas contradições que Jesus deverá enfrentar em seu caminho, até a última violência da morte. No deserto, ao contrário do que aconteceu com o povo de Israel, Jesus não cede à tentação. Deixa-se alimentar pela Palavra de Deus, pelo alimento que sai da boca de Deus. Jesus não se deixa iludir pela ganância do poder. Dedica sua vida à única adoração, a do Senhor Deus.
 
Nas tentações se revela a autenticidade da humanidade de Cristo, que, em completa solidariedade com o ser humano, sofre todas as tentações pelas quais o Inimigo procura afastá-lo da sua completa submissão ao Pai. “Cristo tentado pelo demônio! Mas em Cristo és tu que és tentado” (Santo Agostinho). Na vitória de Cristo sobre as tentações é anunciada a sua vitória final na ressurreição. Ele inaugura um caminho – que é o caminho de todo ser humano – no qual ninguém poderá impedir que o desígnio de Deus se manifeste para todos os homens: sua vontade de resgatá-lo, de recuperar para o homem a soberania da sua vida em um livre reconhecimento da sua dependência de Deus. É na obediência que reside a liberdade do homem.
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                   

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                  Pe. José Raimundo Vidigal,C.Ss.R   

                                           


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Nome: E-mail:
Cód. de Segurança:

* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.

Liturgia Diária

Bíblia On-Line

Avisos da Semana

Santo do Dia

Dizimistas


Calendário de Eventos

Calendário
« MAIO 2019 »
S T Q Q S S D
29 30 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 1 2