07/04/2019

5º Domingo da Quaresma

"Vai! E não peques mais!"

5º Domingo da Quaresma
1ª Leitura: Is 43,16-21
2ª Leitura: Fl 3,8-14
Evangelho: Jo 8,1-11
 
Isaías proclama que Deus sabe repetir o êxodo e renovar os milagres de outrora. Sabe como libertar seu povo do cativeiro de Babilônia e guiá-lo no caminho do deserto. Ele está sempre no meio de Israel, fiel à Sua promessa, que fica inalterada não obstante os pecados do povo. O novo êxodo anunciado é uma coisa nova, uma criação, onde o passado não entra mais. Dele resultará um povo plasmado por Deus, dedicado ao Seu louvor. A Páscoa de Cristo marca a chegada do tempo definitivo; então acontece a libertação, e sobe até Deus a celebração de Seus louvores. Isto se realiza no Corpo de Cristo que é a Igreja, e em cada pessoa que acolhe a eleição e vive sua participação no novo povo de Deus.
 
Discutindo com os judaizantes, que ensinavam ser necessário continuar a seguir a lei mosaica para ser discípulo de Cristo Jesus, Paulo afirma que a nova lei se baseia no conhecimento de Cristo, que é comunhão de vida e de experiência com Ele. Todo o resto não importa, é simplesmente lixo que se rejeita. Por amor a Jesus, Paulo se desapegou de tudo quanto antes estimava, de tudo que poderia dar-lhe confiança em si mesmo. Não coloca sua segurança na justiça que deriva da lei, mas na justiça que vem de Deus e na força do Senhor morto e ressuscitado por nós. Crer nisto não significa ter alcançado a perfeição, mas estar a caminho, no início da corrida para a meta que é Cristo Jesus.
 
“Não quero a morte do pecador, mas que se converta e viva” (Ez 33,11). Isto que o profeta diz a respeito de Deus é bem ilustrado no episódio da mulher adúltera, arrastada pelos fariseus diante de Jesus para que Ele se pronuncie sobre o caso dela. É um conflito aberto, onde está em jogo o cumprimento da lei mosaica.
 
Jesus guarda silêncio e escreve na areia. Mas os adversários não se dão por vencidos e insistem. Então Jesus pronuncia como desafio a terrível frase: “Quem dentre vós não tiver pecado, seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra.” E depois abaixa o olhar e continua a escrever.
 
Diante do seu silêncio, os acusadores sentiram-se realmente questionados. Todos vão se embora e o apedrejamento não acontece. Jesus leu muito bem nas ações de cada um. Ele revela o engano no qual facilmente nos refugiamos. A pretensão de condenar as culpas dos outros é um álibi fácil para esquecermos as nossas e fazer-nos sentir defensores da justiça e da moralidade.
 
Depois de ter pronunciado o juízo sobre os chefes de Israel, o Senhor julga a mulher, que ficou sozinha diante dele, humilhada por sua triste história. Jesus cancela o seu passado e lhe abre o futuro: “Ninguém te condenou? Eu também não te condeno. Vai e não peques mais.” Jesus não atenua a realidade do pecado, mas além do pecado, vê uma pessoa que Ele veio salvar e lhe abre a estrada da vida. A atitude dele nos revela como é mais importante usar misericórdia, para que o pecador possa arrepender-se, em vez de decretar sua condenação.
                                                         

                                                                     
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                      Autor: Pe. José Raimundo Vidigal,C.Ss.R

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Nome: E-mail:
Cód. de Segurança:

* Publicação sujeita a moderação;
** Evite a utilização de termos grosseiros e xingamentos através de palavras de baixo calão;
*** Comentários com conteúdo ofensivo e propagandas serão devidamente ignorados.

Liturgia Diária

Bíblia On-Line

Avisos da Semana

Santo do Dia

Dizimistas


Calendário de Eventos

Calendário
« SETEMBRO 2019 »
S T Q Q S S D
26 27 28 29 30 31 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 1 2 3 4 5 6