Pastoral do Canto


A Pastoral do Canto Litúrgico tem a função de motivar e animar a comunidade nas celebrações Litúrgicas. Na liturgia, o canto une as pessoas, anima e dá vida à celebração.

O canto e a música na liturgia devem ter bem claro o princípio fundamental formulado pelo Concílio Vaticano II: “...a música sacra será tanto mais santa, quanto mais intimamente estiver ligada à ação litúrgica...” (SC 112c).

O canto litúrgico tem como objetivo preparar todas as músicas, hinos e salmos que são cantados dentro da celebração, de acordo com cada tempo do ano litúrgico vivido pela igreja católica. Dessa forma as músicas acompanham o que diz a liturgia do dia.

Através das músicas, toda a assembleia participativa é convidada a entoar os cantos, pois a pastoral do canto litúrgico precisa exclusivamente da participação plena e ativa do povo de Deus, assim, pode-se dizer também que a assembleia presente na eucaristia é a extensão do coral litúrgico, que por sua vez ministra o povo a cantar fazendo com que o louvor, a adoração, a penitência, a aclamação ou qualquer outro momento cantado se torne uma só voz, um só coro.

Sobre a música na liturgia, o Concílio Vaticano II afirma que, na liturgia, não se canta por cantar. Não se canta para encher espaço ou cobrir possíveis vazios na celebração. Também não se canta por ser o canto bonito e cheio de mensagens, simplesmente. Assim como não existe festa sem canto, sendo a Missa uma grande festa dos filhos e filhas de Deus, antes de tudo, é imprescindível a presença do canto.

Na liturgia, o canto reúne a assembléia, anima e dá vida à celebração. Facilita passar de “uma só voz” a “um só coração”, e, finalmente, a “uma só alma”, como se vê na espiritualidade das comunidades primitivas. Podemos, pela liturgia, unir nossa voz à dos anjos, sendo realmente nosso canto exultação de um povo feliz e redimido.

Na linguagem bíblica e litúrgica, canto se associa ao Espírito Santo, e espírito tem relação com sopro, vento. O Espírito de Deus suscita em nós o “som”, a vibração correta, que nos faz pensar e sentir em uníssono com o próprio Deus.

O canto produz, pois, a harmonia universal. Aliás, a palavra “canto” significa por si “harmonia”. Assim, podemos dizer que a criação, na sua harmonia, é um canto de louvor a Deus, e a liturgia, nas palavras de Paulo VI, é o louvor de Deus, na linguagem de um povo orante.

O canto ainda amplia o sentido das palavras e, por outro lado, sonda o mais profundo da interioridade do ser, cativa e faz brotar os sentimentos mais puros e profundos da alma humana.

O canto, no cumprimento das exigências da liturgia, deve trazer texto, ritmo e melodias que transmitam o mistério de Deus. Portanto, deve trazer as qualidades essenciais ao mistério:

TEOLÓGICA, isto é, com correta formulação doutrinária, no nosso caso, doutrina católica;

ESPIRITUAL, ou seja, capaz de nos elevar e edificar;

BÍBLICA, quer dizer, com aquele espírito próprio da revelação divina e com ele facilmente identificável. Isso tudo associado à qualidade estética, poesia e bom som, sempre com a força evocativa e simbólica, que nos proporciona contemplar o mistéri
o.

 

Os 30 Pecados do Músico Católico

"Um bom líder sabe que varias cabeças pensam melhor que uma"

1- Fazer do altar um palco
2- Impor sempre seu gosto pessoal
3- Cantar por cantar
4- "Só toco se for do meu jeito"
5- Ir sempre contra a idéia da equipe de celebração e do padre
6- Escolher sempre as mesmas músicas
7- Nunca sorrir
8- Usar instrumentos desafinados
9- Tocar músicas de novela em casamento
10- Afinar os instrumentos durante a missa
11- Colocar letra religiosa em música da "parada"
12- Nunca estudar liturgia
13- Não prestar atenção na letra do canto
14- Não ler o Evangelho do dia antes de escolher as músicas
15- Cantar forte demais no microfone, ou seja, o seu é sempre o mais alto
16- Volume dos instrumentos (muito) acima do volume dos microfones
17- Coral que canta tudo sozinho
18- Cantar só para exibir-se (estrelismo)
19- Distrair a assembleia com conversas paralelas durante a missa
20- Não avisar ao padre as horas que serão cantadas
21- Nunca ensaiar novas canções nem estudar o instrumento que ministra (voz, violão, teclado...)
22- Ensaiar tudo antes da missa
23- Cantar músicas desconhecidas
24- Usar roupa bem extravagante, que chame a atenção
25- Fazer de conta que está em um show de rock
26- Perder contato com a assembleia
27- Músicas fora da realidade e do tempo litúrgico
28- Fazer o máximo de barulho
29- Não ter vida interior, oração com o Ministério inteiro ou falsa humildade
30- Repetir no fim de cada celebração: "vocês são ótimos, eu sou apenas o máximo!"

Com isso podemos começar a servir a Deus. Um bom líder sabe que varias cabeças pensam melhor que uma!

Santuário e a Música Litúrgica

No Santuário, são vários os Grupos de Música Litúrgica que atuam nas Missas, ao longo da semana e no fim de semana. É um serviço generoso para a edificação da comunidade e para o dinamismo das Celebrações Litúrgicas.


Liturgia Diária

Bíblia On-Line

Avisos da Semana

Santo do Dia

Dizimistas


Calendário de Eventos

Calendário
« JULHO 2017 »
S T Q Q S S D
26 27 28 29 30 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31 1 2 3 4 5 6