Beato Nicolau Charnetskyi


Nicolau Charnetskyi nasceu no dia 14 de dezembro de 1884 em Semakivka, aldeia da Ucrânia ocidental, de uma família numerosa e piedosa de camponeses. Mykolay era o mais velho de nove irmãos.

Nicolau descobriu sua vocação para o sacerdócio quando era jovem e logo manifestou a intenção de se tornar sacerdote. Em 1903 ojbispo Hryhoriy Khomyshyn enviou-o a Roma para estudar. Pe. Nicolau foi professor de filosofia e de teologia dogmática no eminário de Stanislaviv. Era também o Diretor Espiritual do mesmo seminário. No fundo do seu coração, porém, seu desejo era a vida religiosa. Por isso, em outubro de 1919 entrou no noviciado redentorista em Zboiska, perto de Lviv, e um ano depois, a 16 de outubro de 1920, fez os votos como Redentorista.

Em 1926 os Redentoristas da Província de Lviv fundaram um centro missionário em Kovel na região chamada Volhyn. Pe. Nicolau foi mandado para lá. Bem cedo ganhou o respeito do povo do lugar e do clero ortodoxo. Fundou um convento e uma igreja em Kovel, e deu o melhor de si para preservar a pureza dos ritos litúrgicos orientais. Em 1931, em atenção ao trabalho do Pe. Mykolay, o Papa Pio XI o nomeou bispo titular de Lebed e Visitador Apostólico dos Católicos ucranianos nas regiões Volhyn e Pidliashsha. Essas regiões se tornaram o campo de apostolado do Pe. Nicolau, primeiro como missionário, depois como bispo, por quase 14 anos.

Como primeiro bispo ucraniano redentorista, sofreu perseguição desde o início da sua atividade. Durante a ocupação soviética da Ucrânia Ocidental em 1939, os Redentoristas foram forçados a deixar a região de Volhyn, e o Dom Mykolay foi transferido para Lviv, para o convento da Rua Zyblykevycha, que hoje se chama Ivana Franka.

Em 1944 as tropas soviéticas entraram na Galícia pela segunda vez. Isto marcou o início do calvário de Dom Nicolau. Foi preso a 11 de abril de 1945 e mantido na prisão da polícia secreta soviética na rua Lonskoho. Lá o bispo sofreu muitas aflições: interrogatórios e torturas em altas horas da noite. Mais tarde foi transferido para Kiev, onde passou mais um ano de sofrimento, até que o seu processo chegou ao tribunal. Foi condenado a dez anos de prisão pelo crime de ser um "agente do Vaticano".
Levando em conta as condições desesperadas do bispo, para que o regime soviético pudesse evitar a censura de ter causado a sua morte, a administração da prisão decidiu libertá-lo e enviá-lo a Lviv. Veio a falecer no dia 2 de abril de 1959. Suas últimas palavras foram uma súplica de auxílio à Mãe do Perpétuo Socorro.

Todos que conheceram Dom Nicolau Charnetskyi são unânimes em testemunhar sua santidade. Muitas pessoas visitam o lugar da sepultura de Dom Mykolay para obter graças. Uma mulher, cujo braço estava para ser amputado, aplicou no braço terra do túmulo do bispo e ficou completamente curada. Desde então, o povo tem tirado terra do seu túmulo para pedir a cura de várias doenças.

Em 23 de abril seu martírio foi constatado pela Assembléia dos Cardeais e a 24 de abril de 2001 o Papa João Paulo II assinou o decreto de beatificação de Dom Nicolau Charnetskyi, bem-aventurado mártir da fé cristã.

Liturgia Diária

Bíblia On-Line

Avisos da Semana

Santo do Dia

Dizimistas


Calendário de Eventos

Calendário
« NOVEMBRO 2017 »
S T Q Q S S D
30 31 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 1 2 3